22 junho 2022

Viagem para Barbacena: Resumo

      Esse post era para ter sido publicado na sexta, mas a sinusite me impediu. Hoje vou resumir a minha viagem para Barbacena, mostrando algumas fotinhos aleatórias e meus momentos. Mas ainda terão mais dois posts específicos da viagem, entre essa e a semana que vem. 



       Dessa vez fui em vôo sem escala: Belém para Rio de Janeiro, Galeão. Parece besteira, mas eu só consegui isso em 2010/2011 e é muuuito mais rápido quando não tem escala. Na volta eu já não tive a mesma sorte.



     Como estava de madrugada, deu para dormir. Acordei com o avião em turbulência e estranhei, porque ninguém avisou. Ficamos um bom tempo na turbulência, até dar o aviso de afivelar os cintos por conta dela. Não entendi a demora, mas acredito que foi porque o vôo todo estava dormindo plenamente. Inclusive tinha uma criancinha muito fofa dormindo no assento atrás.



      E o Rio continua lindo 😂. Sou revoltada porque não conheço a cidade, apenas os aeroportos. Chegamos bem cedinho, conforme o planejado e era correr para reclamar de danos na bagagem (minha mala foi cortada na parte traseira) e correr para rodoviária e pegar o ônibus das 8:30h. 



      Nesse momento eu estava no Uber, a caminho da rodoviária. Muito taxista oferecendo corrida, mas eu que não vou arriscar ser sequestrada entrando no carro de quem eu não conheço. Peço por aplicativo por segurança, mas foi bem ruim a experiência. Só pegam passageiros no piso superior do aeroporto. Além disso, deixei a cobrança no cartão e a Uber estornou o valor da viagem e cobrou o dobro, mesmo que naquele horário eu não tenha pegado trânsito. Agora estou tentando resolver essa palhaçada com o banco, porque o aplicativo está em decadência total.


Chegando em Barbacena



     Fiquem com essa mesa de café da tarde mineiro, que eu amo! Minha tia preparou para gente depois do almoço. Só digo que esse bolo estava per-fei-to. Foi quando conheci o meu "cunhado" - namorado da minha prima/best friend - e assim se passou uma tarde com conversa sendo jogada fora em família. 


A best friend e eu rindo de qualquer besteira, tomando finalmente água.


Minha tia, eu, Renatinha e minha mãe adolescente


Esse momento eu queria saber o que eu estava vendo, mas não faço ideia.

Visita ao Museu da Loucura - Hospital Colônia de Barbacena




       Eu fotografei e mostrei nos meus stories na época, vou até criar um destaque no instagram (@carolinsweet). Mas não se preocupem, vou criar um post específico sobre isso e a importância de não esquecer essa história para que ela não se repita. Até sexta-feira eu publicarei. O Matheus não aparece nessas fotos por ser o fotógrafo. 

 
      O bom de interior é que mesmo que o local seja longe, no final tudo é possível de ser feito andando. Saímos quase do final da cidade até o centro para poder comer. O local que íamos lanchar estava lotado e não deu para ir. Por fim, fomos em uma lanchonete e eu matei saudades de comer os salgados de minas, que na minha nada humilde opinião, são os melhores!

Aleatoriedades do passar dos dias


      Meu primo Tico: dormi no terceiro dia no sofá cheirando o pelo dele. Me lembrou que quando eu era criança e tinha 4 anos, sentava no sofá e tomava mamadeira observando o Bono dormir, outro gato da minha tia. 


       Essa foi a Branquinha, a mais nova da turma dos gatos. Me apeguei a ela, pois ela gosta de brincar com tudo e ficar olhando pessoas no celular. Nesse dia ela queria brincar com os meus lápis. 

 Branquinha dormindo observando minha mãe no celular



      Desde que trocaram as janelas, sempre fica refletindo alguns arco-íris na casa da minha avó. Fotografei então ele batendo no mês de maio, que inclusive peguei mudinha para mim. 




     Barbacena nublada x Barbacena com sol. Vocês sabiam que Barbacena quase foi a capital de Minas Gerais? "Perdeu" para Belo Horizonte, mas ganhou o reconhecimento como cidade das flores e o maior hospital psiquiátrico (que posteriormente viraria a tragédia). 
      Não se tornou capital, é uma cidade pacata comparada a outras, como Juiz de Fora, por exemplo. Mas a paisagem é linda, uma beleza que eu tive oportunidade de observar e ver crescer. Ganha muito na questão de natureza, com vários passarinhos, flores espalhadas pela cidade, inclusive várias roseiras. Esses são os girassóis, uma "praguinha" linda dos pastos - segundo a Renata - e que quando seca no inverno, suas sementes viram comida para as maritacas. 


     Essa foto foi no dia que a Renata fez um ensaio lindo de mim, no cenário do quarto dela. Essa vista maravilhosa dos girassóis é da janela dela. Muito incrível! Da janela do meu quarto eu só vejo poluição 😥. 

Sobremesa que o meu tio fez

Torta cremosa para comprovar que os salgados de MG é sim os melhores.

Banana Split




       Eu e a Renata já temos como tradição a nossa Banana Split, desde quando éramos crianças. Aconteceu que um dia a gente viu milkshake e queria, e a minha tia achou que o nome daquilo era banana split. Comemos do mesmo jeito, só que com morangos 😂. A gente só fez mudar o local dessa vez e acrescentar os confeitos coloridos 💜. 


       Depois eu descobri por ela (que descobriu pela sua irmã Carol, minha outra prima) que toda casa histórica de Barbacena é desenhada no chão da calçada. Eis que tiramos rapidinho fotos nessa casa histórica, mas eu esqueci e não fotografei a calçada. Arquitetura preservada (tirando o mofo), muito bonita. Não sei o que era antes, porque não existia uma placa com muitas informações. 

Foto no banheiro do shopping

Voltando 

      A maioria dos dias eu não fiz muita coisa, inclusive essa foi a última vez que eu consegui sair com a Renata. Eu fui em um período em que ela estava trabalhando e estudando, além de que a minha depressão me fez não querer fazer tantas coisas. Meu tempo útil infelizmente é só 10 dias, mas foi ótimo tirar dois dias para não fazer muita coisa: assisti séries, vi filmes e tudo mais. 
      A volta foi pelo aeroporto regional de Juiz de Fora, que não fica em Juiz de Fora, mas sim em Goianá ✈. Foi bem chatinho, porque fiquei "presa" esperando o vôo em Campinas para Belém que só sairia a noite. Foram mais de 10 horas de espera no ócio, fora a demora do vôo para decolar. 

Avião ATR 72 da azul, vôo de Juiz de Fora a Campinas durante a manhã

Balinha Fini em parceria com Azul

Por fim, avião do Mickey da Azul para voltar até Belém. Demorou, mas consegui voltar.

___________________________________________________________________________________________

      Essa foi a minha viagem que eu já estou com saudades. Quando eu estava lá, eu queria ir embora. Quando eu vim embora, queria estar lá. Tô igual a gatos e portas. Foi bom esse tempo de respiro. Em breve volto com as fotos do ensaio e do museu. 

Beijos,

3 comentários:

  1. Parece ter sido bem legal e tu parecia bem feliz nas fotos! Achei Barbacena linda e com bastante lugares legais. Adorei os gatinhos e as comidas! As comidas de Minas devem ser as melhores!

    Beijinhos
    tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Acompanhei um pouco dessa sua aventura pelo instagram e que delícia de viagem heim, parece ter sido muito gostosa ♥
    Inclusive saudades viajar, pegar avião...
    Fiquei curiosa pra conhecer a cidade, achei super interessante esse Museu/Hospital. E que delícia a banana split, faz anoooos que eu não como isso, deu vontade :P
    E essa foto da bala de aviãozinho no avião é clássica, eu tenho uma assim também hihihi!
    E estou ansiosa para ver os próximos posts dessa sua viajem! :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que viagem gostosa Carol. Mesmo que tenha ficado pouco tempo, pelo menos você saiu um pouco da sua rotina e acredite faz a diferença.
    Big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir

♥ Comentem
♥ Caso não tenha uma conta no google, deixei a opção de comentar anonimamente
♥ Contato: carol_cruz1997@hotmail.com

© Mundo Perdido da Carol 2013 - 2018. Todos os direitos reservados.
Layout e codificação: GLEICY HANER - DESIGNS E FOTOGRAFIA .
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo